Diário do Centro do Mundo Pesquisa detectando leitores velhos e reacionários leva anunciantes a exigir mudanças na Veja

O movimento da Veja em direção a uma abordagem menos extremista do noticiário é resultado da pressão de anunciantes. Pesquisas internas com leitores detectaram que a revista fala com um público cada vez mais velho, conservador e de baixo poder aquisitivo. É fácil detectar esse leitorado no Facebook da publicação, onde ele se manifesta. Não há diferença palpável dos bolsonaristas. “Um sinal vermelho foi aceso”, diz um diretor da Abril. Um grupo de anunciantes foi ouvido pela cúpula da editora e avisou que estava descontente e que algo precisava ser feito, sob pena de retirada de páginas publicitárias. Isso explica, por exemplo, o recuo de Reinaldo Azevedo, uma espécie de porta voz da empresa, conhecido por seu estilo pitbull. As críticas de Azevedo ao juiz Sergio Moro lhe renderem inimigos entre os seguidores que ele amealhou ao longo de anos de apelos aos baixos instintos políticos. A “direita xucra” não paga mais as contas da empresa dos Civitas. Quem vai pagar? Eis o problema.

Read More